Etanolaminas

Etanolaminas são compostos de amônia usados em cosméticos como emulsificantes, espessantes e agentes de formação de espuma. São utilizados para ajustar o pH, neutralizando a acidez da formulação, deixando os cosméticos mais cremosos ou para formarem espuma. As etanolaminas reduzem a tensão superficial das substâncias para que os ingredientes solúveis em água e óleo possam ser misturados. São encontrados em sabonetes, xampus, condicionadores, tinturas capilares, loções, creme de barbear, ceras, produtos de limpeza, pomadas, maquiagem em geral, fragrâncias, protetores solares.

As etanolaminas podem causar irritações na pele e alergias. A exposição prolongada a esses compostos pode resultar em insuficiência hepática, renal ou lesão do sistema nervoso.

  • Suas variações mais comuns são as: monoetanolamina (MEA), dietanolamina (DEA) e trietanolamina (TEA).

A etanolamina (ETA) ou também chamado de monoetanolamina (MEA) é um liquido tóxico corrosivo, usado frequentemente para ajustar o pH ou viscosidade dos produtos. Embora corresponda à menor porcentagem de uma formulação,  pode causar alergias e irritações na pele. Nocivas para o meio ambiente e tóxicas se absorvidas pela pele por longos períodos.

A dietalonamina (DEA) foi classificada como perigosa para o meio ambiente por causa de sua toxidade aguda para organismos aquáticos e pelo seu potencial de bioacumulação. De acordo com a IARC, é possivelmente carcinogênica para os seres humanos. Em experiências laboratoriais, foi demonstrado que a exposição a doses elevadas de ingredientes relacionados ao DEA pode provocar câncer. Uma de suas variações mais comuns são a cocamida DEA e a Lauramida DEA.

O trietanolamina (TEA) é utilizada para balancear o pH de produtos cosméticos, de higiene e de limpeza.

Estudos em animais com DEA, MEA e TEA tem mostrado uma tendência para estimular a formação de tumores e causar anormalidades no desenvolvimento de um feto. Podem reagir com outras substâncias nos cosméticos e formar nitrosaminas carcinogênicas. Podem causar alergia, ressecamento da pele e cabelos, irritação nos olhos. São absorvidos pela nossa pele e possui potencial de acumulação. A Comissão Europeia proibiu dietanolamina (DEA) em cosméticos, para reduzir a contaminação de nitrosaminas.

Alternativa natural: Praticar o consumo consciente é sempre a melhor opção. Além de eventuais problemas à saúde, como alergias, irritabilidade na pele e até mesmo câncer, os resíduos das etanolaminas oferecem riscos ambientais de bioacumulação, considerado, portanto uma toxina ambiental. Fique despreocupada! cosméticos  naturais não utilizam em sua formulação compostos químicos que possam ser tóxicos para o seu corpo e para o meio ambiente.

Pode ser encontrado nos rótulos pelos nomes de: diethanolamine; monoethanolamine; triethanolamine; cocamide MEA; cocamide DEA; cocamide TEA; TEA-Lauryl Sulfate; DEA-cetyl phosphate; DEA oleth-3 phosphate; lauramide DEA; linoleamide MEA; myristamide DEA; oleamide DEA; stearamide MEA.

COMPARTILHAR

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *